A Força em Star Wars

O hype de O despertar da Força, 7º episódio da cinessérie Star Wars trará toda uma nova geração de fãs aos cinemas para conhecer a épica saga espacial de George Lucas.

E dentre tantos elementos fantásticos, a Força sem dúvida ganha destaque nos primeiros filmes como catalisador da religião Jedi. Mas os que se sabe dela? O que é mostrado além de palavras e ações dos filmes?

[Este artigo não leva em consideração referências do Universo Expandido]

obi_wan_lukeObi-Wan Kenobi revela para o jovem Luke Skywalker (episódio IV) a natureza mística da Força: é um campo de energia vivo, que a todos cerca. Não é claro se ela é uma entidade etérea e consciente ou uma fonte de poder.

Muito de seu aspecto mitológico é influência do conceito chinês de chi, a energia vital, extrapolada como poder sobrenatural que permeia habilidades extra naturais para seus portadores. Lucas já afirmou que criou a Força como conceito de fé que trouxesse dignidade e nobreza aos Jedi.

Sua natureza onipresente identifica poucos sensitivos nos quais flui sob diversas formas, sempre dependendo da conexão individual de cada um (seu “nível” de poder):

clarividência: é possível, com certa concentração, ver o futuro, o passado e o presente. É graças a isso que conseguem profetizar, prever os golpes do inimigo em uma luta ou rebater disparos de laser;

telepatia: contatar mentalmente outros portadores, de forma limitada, mesmo em grandes distâncias. Também é possível dominar e influenciar mentes “fracas”;

yoda_

telecinese: mover objetos sem tocá-los fisicamente. Indiretamente, amplia as capacidades físicas do Jedi, como pular alturas imensas ou se mover muito mais rapidamente; nos filmes é apresentada de forma moderada e contida, fato ignorado nos jogos e outras mídias;

retorno da morte: somente para os mais poderosos e experientes, é possível criar uma projeção de si para conversar e orientar os vivos;

O uso da Força (e seus poderes) é intimamente relacionado com a ideologia do seu portador. Divididos em Lado Negro e Lado da Luz, cada vertente pensa a canalização das habilidades de modo a refletir suas filosofias.

O Lado da Luz prioriza um uso defensivo e construtivo da força, através do estudo e empatia com outros seres. O Jedi só usa a Força para conhecimento e defesa.

Mas quando usada de maneira agressiva e brutal, pode criar relâmpagos de energia letais, mas aproxima o usuário do Lado Negro. Nem mesmo os Jedi estão livres de sua influência: o próprio Mace Windu esmagou a caixa torácica do General Grevious com a Força, ao invés de detê-lo de uma maneira menos destrutiva.force_lightining

O debate sobre a Força e sua influência gera interessantes discussões. Por exemplo, os Sith eram obscuros praticantes do Lado Negro que não mediam esforços para satisfazer suas ambições, utilizando-se desmedidamente dos poderes da Força para atingir seus objetivos. No entanto, a metáfora do poder que corrompe (de maneiras físicas e psicológicas) é a espinha dorsal dos argumentos. E o Lado Negro sempre se apresentou como “mais rápido e fácil”, como referência aos meios que justificam os fins de maneira conveniente e moralmente questionável.

Mesmo dividida, é interessante pensar que a Força é una perante a natureza. Também é uma analogia ao bom ou mal uso de recursos especiais em empreitadas. Não é o instrumento, mas a pessoa que faz a diferença.

E seria Luke o Jedi que trouxe o equilíbrio da profecia? Afinal, ele representa a Luz, iniciado por Obi-Wan e treinado por Yoda. A perturbadora cena da caverna no episódio V o retrata como o pai: será uma premonição?

luke

Ele também usa seus poderes para sufocar e deixou seu ódio contaminar seu ser para vencer Vader no episódio VI. Luke alega que não vai abraçar o Lado Negro, mas é possível tal coisa? Será que não restou nenhuma influência nele? É o que veremos em O Despertar da Força!

P.s: no UE existem outras aplicações da Força, como curas, ilusões, hibernações e afins. Certamente que são extensões daquilo que foi mostrado nos filmes, especialmente na trilogia original que gerou a grande quantidade de material multimídia antes da nova trilogia.

P.s. 2: Midi-chlorians é o CACETE!